Cálculos cervejeiros 1 – Quantidade de Malte

Olá pessoal!

Hoje vamos começar aqui uma série de posts sobre como fazer cálculos para sua cerveja. A ideia é trazer sempre uma nova informação para ajudar você a fazer sua própria receita e se livrar de uma vez por todas dos kits que são vendidos em lojas.

Quando comecei a fazer minhas cervejas, e sei que também essa é uma dúvida de todos, não sabia exatamente como calcular a quantidade de insumos que eu precisaria usar para desenvolver minhas receitas.

As primeiras perguntas que me vinham em minha mente eram: Quanto eu preciso de malte? Em qual proporção? Por que quando pego uma receita pronta existe sempre aquela quantidade de malte com peso tão detalhado (2,35 kg por exemplo)?

A resposta para essas perguntas está exatamente no volume de cerveja que pretendo fazer e qual a densidade que quero atingir.

Aí surge uma nova pergunta! Mas qual densidade eu quero atingir afinal se não sei ainda fazer uma receita????

É verdade, ninguém que é novo na arte de fazer cervejas precisa exatamente saber qual densidade é ideal para determinada receita! Mas calma! Existe uma saída muito simples.

A primeira coisa que vamos fazer é determinar qual estilo de cerveja pretendemos fazer. Depois disso, vamos dar uma estudada nessa cerveja, quais são as faixas de cor (SRM), teor alcoólico (ABV), densidade original (OG) e final (FG), amargor (IBU), insumos usados, etc.

Para isso vamos usar o Guia de Estilos da BJCP (Beer Judge Certification Program), que é um dos mais utilizados no mundo (Para baixar clique aqui), e vamos observar as informações do estilo escolhido.

Bom, como um bom começo, vamos fazer a clássica cerveja dos iniciantes e que todos gostam: Uma Pale Ale, aliás, vamos fazer uma American Pale Ale (APA) pra subir um nível e não cair no senso comum de sempre começar com a pale ale rsrss.

A primeira coisa a fazer é analisar as estatísticas. Uma APA possui as seguintes informações:

OG: 1.045 – 1.060
FG: 1.010 – 1.015
IBUs: 30 – 50
SRM: 5 – 10
ABV: 4.5 – 6.2%

Ok, então vamos agora escolher se a gente quer uma cerveja mais alcoólica, ou menos. Podemos fazer isso pela densidade original. Quero uma cerveja ali por volta dos 5%.

Olhando os dados acima, posso supor que 1.045 se refere à 4.5% por ser a densidade mais baixa, logo seria o teor alcoólico mais baixo também. Então vamos fazer o seguinte, escolho uma densidade de 1,052 pra dar um teor de 5%, beleza? (claro, existem cálculos para isso, mas vamos começar de mansinho rs).

Agora vamos à nossa brincadeira pra valer, que é calcular o peso total do malte a ser utilizado. Para isso usamos o seguinte cálculo:

Ptm = 5.vol.[OG-1,0]

Onde Ptm é o peso total do malte, vol é volume da cerveja fabricada em litros e OG a densidade original.

Supondo que iremos fazer 20 litros, nosso cálculo será o seguinte

Ptm = 5 . 20 . [1,052 – 1,0]
Ptm = 5,2

Ou seja, vamos precisar de 5,2 quilos de malte para fazer uma receita de 20 litros de APA quer irá atingir 1,052 de densidade original!

Bem simples não? Agora vem a pergunta, como vou dividir essa quantidade pelos maltes que vou usar, e quais maltes eu vou usar???

Bom, dizer quais maltes você irá usar é complicado, a variedade é enorme, e depende de diversos fatores, qual cor vc vai querer, sabor, etc.

Então aí vão algumas dicas:

  1. Observe no BJCP ou em conversas com outros cervejeiros quais maltes são mais adequados para aquela receita;
  2. Leve em consideração a tradição e a matéria prima da região onde o estilo foi criado;
  3. Comece sempre pelo malte base, defina um percentual para sua receita. Lembre-se, malte base você pode utilizar até 100%, portanto muito cuidado na utilização de maltes especiais, torrados, caramelos… verifique a informação do fabricante qual a quantidade máxima desse malte em uma receita (sempre em porcentagem).

Tradicionalmente e também indicado no BJCP, vamos utilizar o malte pale ale como base, mas você pode optar por usar o pilsen.

Escolho também o pale ale pois quero dar um pouco mais de sabor de malte na cerveja e uma cor um pouco mais intensa do que o pilsen.

Vou definir então a utilização de 86% de base na minha receita e dividir o restante entre dois outros maltes, que irão me dar mais cor e sabor. 9% de carahell, que vai adicionar corpo à cerveja, dar um leve dulçor caramelizado e elevar a cor. 5% de crystal malt 110, que vai dar um brilho dourado e ainda estabilizar a espuma da cerveja!

Em resumo, vamos montar nossa receita assim (basta multiplicar o peso total do malte pela porcentagem correspondente):

Pale Ale = 4,5 kg
Carahell = 0,47 kg
Crystal 110 = 0,260 kg

Espero que tenha gostado do artigo e em breve volto com mais cálculos cervejeiros!

abraçãoooooooooo

 

 

 

11 comentários em “Cálculos cervejeiros 1 – Quantidade de Malte

Adicione o seu

    1. OI Neimar, no caso eu faria a conta inversa de teor alcoolico normal (OG – FG / 0,0075 = ABV) … então vamos imaginar, eu quero uma cerveja com teor alcoólico de 6% e quero ela com uma FG 1,010 (aí é mesmo uma decisão de querer ela mais seca ou não), vamos fazer a inversa: ABV x 0,0075 + FG = OG
      Ou seja, pra 6% e FG 1,010 seria: 6 x 0,0075 + 1,010 = 1,055 (seria a OG)

      Curtir

      1. Olá, talvez a minha pergunta seja um pouco básica… mas não entendi de onde veio o valor de 0,0075 na fórmula acima, já que o valor OG (1,055) ainda não era conhecido. Obrigado.

        Curtido por 1 pessoa

  1. Boa tarde!

    No exemplo acima quais fatores o levaram a estimar 86%, 9% e 5% de malte ao invés de um outro percentual qualquer? Como você chegou por exemplo a estes percentuais.

    Abraços

    Curtir

    1. Essa é a parte mais feeling mesmo, por exemplo, se vamos fazer uma cerveja weiss, nós estimamos entre 40% e 50% de trigo, correto? para outras receitas a gente se baseia no gosto pessoal (gosto de mais milho ou menos) e também nas recomendações de fabricantes (tal tipo malte só poderia ser usado em quantidade X na receita).

      Curtir

  2. Bom dia!
    Sobre a pergunta acima, vc disse que 5 é uma constante….poderia me explicar melhor, tendo em vista que eu havia entendido na explicação anterior que usou o 5 por se tratar da graduação alcoólica 5% (se eu pretendo 6%, devo usar o número 6 no cálculo??)

    Curtir

    1. Olá, é isso mesmo, o 5 é uma constante. Se você quer pensar em cálculo levando em consideração o teor alcoólico, aí vc precisa fazer uma outra conta primeiro que é a de teor alcoólico. Para isso, é preciso entender um pouco qual vai ser a levedura que vc vai usar e qual será a rampa que vc vai utilizar. Vamos imaginar que seja uma US-05. Sabemos que é uma levedura que possuí alta atenuação, então conseguimos chegar ali com 1,009 de FG. Em cima dessa conta, podemos fazer o cálculo inverso pra saber qual será a OG (levando em conta os 6%):
      Se ABV = OG – FG/0,0075 então OG = ABV X 0,0075 + FG
      Então para os seus 6% seria o seguinte:
      OG = 6 x 0,0075 + 1,009
      OG = 1,054
      Aí você pode partir para os cálculos com o valor de 1,054

      Abraçosss

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: